30 novembro 2016

Tragédia da Chapecoense — A vida é um sopro!

Ontem, dia 29/11/2016, foi crítico. Em todos os sentidos. Eu nem sei por onde começar. Mortes, sobreviventes em estado grave, bilhões de pessoas sem entender nada. Todos em choque. Todos unidos em preces, comoções, emoções e ajudas. Nada que faça voltar a tragédia com o Voo da Chapecoense. De fato. Um time em ascensão pronto pra ganhar a Sul-americana. Jornalistas prontos para presenciarem e cobrirem um momento histórico. No final da viagem, conquistaram o mundo. Fora de campo e de um jeito que ninguém poderia imaginar, mas ganhou... 

E o que restou? Famílias desoladas, prantos, entes queridos que se foram sem dizer adeus. Jornalistas experientes e jovens que se foram deixando os que ficaram em estado de choque. Atletas com sonhos sendo paralisados no meio do nada. No meio de uma montanha. No meio de uma madrugada. Continuamos sem entender. Questionamentos aqui e ali. Apurações... Nada concreto. Não podíamos deduzir nada, é claro, tudo muito recente. Só poderíamos abraçar a causa com solidariedade. E não é que foi abraçada ao redor do mundo? Tudo muito lindo visto nas redes sociais e fora delas?

Hoje, dia 30/11/2016, ainda não caiu a ficha. Não vai cair nunca. Jamais teremos a capacidade de assimilar fatalidades como essa. Porém, alguns detalhes aparecem. Reportagens e mais reportagens afirmando que a culpa foi do piloto. Bom, li uma que dizia ter dois aviões na mesma rota em emergência, pedindo prioridade e com o mesmo problema: COMBUSTÍVEL. Um grande com turistas, crianças, entre outros. Já o menor, com o time da Chapecoense e Jornalistas. Se não fosse um a cair, o outro cairia. Parece história de filme... O "escolhido" foi o menor, infelizmente para ele e felizmente para o outro. 

O Piloto da Chape tinha um plano de Voo falho e só quando ia caindo (quando não podia mais omitir), admitiu que estava sem combustível, deixou a ganância - tarde - de lado e pagou com a vida não só dele, como dos outros. A torre nada podia fazer. É aquele ditado: "Não faça da sua urgência a minha prioridade..." 

O QUE APRENDI?

Lição 1: Viva hoje, ame hoje, faça tudo que tenha vontade hoje. Amanhã pode nem chegar. A vida é um sopro... 

Lição 2: A ganância gera omissão e mentira de fatos que se fossem contatos verdadeiramente de início, salvariam vidas. Omitindo e mentindo, você pode mudar o rumo da sua vida e do outro para o pior caminho. Sequelas físicas e mentais, além de fatalidades. Está aí o grande mal da humanidade. 

Lição 3: Independentemente da sua crença, Deus existe e Ele salvou vidas. Mesmo que tenha dado o livre arbítrio ao homem de fazer suas escolhas, inclusive de construir aviões, Ele conseguiu minimizar o que poderia ser bem pior. Um  avião chegou em segurança e o outro numa situação mínima de sobrevivência, Ele deu a chance a poucas pessoas. Milagres existem. Acredito que enviou até um anjo (garoto de 10 anos que ajudou na busca dos corpos), desde aí Ele esteve presente com o seu inacabável amor. 

OBS: Fiz a minha parte comprando a camisa feminina da chape e assinando uma carta a favor de darem o título sul-americano a eles.

Jornal Nacional prestando homenagem

Como jornalista que sou por formação e escritora por hobby, tive que deixar registrado o quão triste e ao mesmo tempo, importante foi isso tudo que aconteceu. Obrigada ao time da Chapecoense e ao grupo de dirigentes e jornalistas por nos ensinarem que a rivalidade não existe quando estamos unidos e que juntos somos bem melhores! A humanidade RESPIRA!

Por Eduarda Iannuzzi 
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...